04 junho 2007

Histórias de Lisboa



"No fim da festa com que termina o filme, o pai de Camille e de Odile, pega num CD e olha para a câmara:

Pai:- Isto lembra-me alguma coisa... Alguém conhece esta cantiga?

On Connait La Chanson/ É Sempre a Mesma Cantiga, Alain Resnais (1997)"

"Um dia Ludwig resolveu compor a sua quinta sinfonia. Passados anos eu e o Paco resolvemos compor a nossa, letra minha, música dele, e acho que ninguém pode acreditar que o que lá se diz tenha a ver com ele. Mas antes e depois muitas cantigas aconteceram com ele e com outros músicos, o Nuno Nazareth Fernandes, o Frederico Valério, o Fernando Guerra, o José Luís Tinoco... Uma cantiga é sempre inesperada, qualquer coisa que foi ou está para chegar, uma ilusão, um deixar correr o tempo pelo tempo dentro, uma onda que se espraia, uma perda muitas vezes, uma recordação... São versos e músicas. Para simplificar, direi que são palavras e notas colocadas numa determinada ordem. O mais difícil é encontrar a ordem certa. Às vezes, muito às vezes, consegue-se...".

Pedro Bandeira Freire é o autor de Entrefitas e Entretelas, um livro com histórias da noite, histórias de camas, histórias de "assaltos", de copos. Em 90.4 fm, vem conversar com Antonieta Lopes da Costa e Manuel Fonseca.

3ªf, 5 Junho- 10.35

2 Comments:

Anonymous C. Oliveira said...

Interessantes as histórias do autor mas não tenho a certeza que tenham alguma coisa a ver com a M.Filomena Mónica como ouvi dizer. Fico na duvida, as histórias do P.B.F. são tão acintosas como as da M.F.Mónica?

05 junho, 2007 14:24  
Anonymous Antonieta said...

Não creio ter sido essa a ideia do editor, Manuel Fonseca, ao comparar os dois livros... penso que ele se referia mais ao facto de em Portugal, se começar a aceitar falar de nós e dos outros, da nossa visão do que se passou à nossa volta, envolvendo os amigos, os amantes e todos os que connosco se cruzam...

05 junho, 2007 15:07  

Enviar um comentário

<< Home