25 maio 2007

Ao vivo...



Olivier Ker Ourio, o harmonicista que vem de França com 5 discos gravados, está ao vivo esta 6ªf no Onda Jazz, com Afonso Pais (guitarra), Hugo Antunes (contrabaixo) e Bruno Pedroso (bateria), às 23h. Amanhã, Sábado, 26, Ourio volta a tocar com Hugo Antunes, mas desta feita com Bruno Santos (guitarra) e João Rijo (bateria). Às 21.30, no Auditório do Instituto Franco-Português.

2ª e última noite, a desta 6ªf, para ver e ouvir Maria João e as canções brasileiras do novo João, com Mário Delgado (guitarra), Demian Cabaud (contrabaixo), Eleonor Picas (harpa) e Alexandre Frazão (bateria). Às 23h, no Maxime. No Sábado, o concerto tem lugar no Centro de Artes do Espectáculo de Portalegre, às 21.30.

Jazz em quarteto, no Hot Club, com uma formação liderada pelo trompetista Gonçalo Marques e pelo saxofonista dinamarquês Martin Jacobsen, com Nelson Cascais (contrabaixo) e Paulo Bandeira (bateria). 6ª e Sábado, sempre às 23h, no 39 da Praça da Alegria.

Na ZDB, este fim-de-semana, há novo concerto do Humanization 4Tet, de Luis Lopes (guitarra eléctrica) e Rodrigo Amado (sax tenor, alto e barítono), com Aaron Gonzalez (contrabaixo) e Stephan Gonzalez (bateria), ambos filhos do trompetista Dennis Gonzalez. Sábado, 26, às 23h, Bairro Alto.

E no Onda Jazz, este Sábado é do Vânia Fernandes 4teto, do pianista Júlio Resende e da cantora Vânia Fernandes, com Hugo Antunes (contrabaixo) e Jorge Moriz (bateria), um colectivo formado há cerca de ano e meio, com um repertório feito de standards do jazz, da pop e da bossa-nova. Às 23.30, no Arco de Jesus, Alfama.

Bom fim-de-semana!

4 Comments:

Anonymous Joana Salgado said...

Boas sugestões excepto as canções brasileiras da Maria João; a receita parece ser simples: como estragar os clássicos mais bonitos da musica brasileira?
Respostas: Maria João e Maria de Medeiros
*(ambas as respostas podem ser consideradas correctas)

25 maio, 2007 21:54  
Anonymous Anónimo said...

li, e estou de acordo...

25 maio, 2007 22:45  
Anonymous Augusto S. Dias said...

Pelo menos com a Maria João as versões são originais, não se limita a fazer o mesmo que toda a gente e isso já tem o seu valor. A incapacidade de se dar o justo valor a quem o merece neste país continua a surpreender-me. Voltamos à velha história de ter que ir lá paar fora para vingar cá dentro.

01 junho, 2007 15:47  
Anonymous Joana Salgado said...

Pois é Augusto por vezes são originais, neste caso nem lhes encontro originalidade nenhuma, e a minha opinião é que são más, muito más.
Com originais destes: Vivam as fotocópias!

03 junho, 2007 21:27  

Enviar um comentário

<< Home