15 maio 2007

Ao vivo



Amanhã à noite, no Music Box, o concerto é de música improvisada com o Pocket Book of Lightning, projecto de um duo que tem tido uma colaboração notável desde o final da década de 90: Marco Franco (bateria e electrónica) e Nuno Rebelo (guitarra eléctrica e objectos amplificados) desenvolvem uma música espontânea e expressiva, recorrendo a técnicas não convencionais nos instrumentos. Às 22.30, Cais do Sodré.

No Catacumbas Bar, a música é do quarteto Jazz Me Brown, com Demétrio Bezerra (trompete), Daniel Lima (teclados), Ciro Cruz (baixo) e Miguel Casais (bateria). 4ªf, 16, a partir das 23h, na Trav. Água da Flor, Bairro Alto.

Finalmente, Sérgio Godinho apresenta pela primeira vez em Lisboa o seu recente Ligação Directa, com Nuno Rafael e Miguel Fevereiro nas guitarras, Nuno Espírito Santo no baixo, João Cardoso ao piano e teclados, Sara Côrte-Real nos coros, teclados e percussão, Sérgio Nascimento na bateria e percussões e João Cabrita nos sopros, coros e percussões. São 5 noites no Teatro Maria Matos, entre 4ª, 16 e Domingo, 20. Às 21.30.

7 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Já não há pachorra para o Sérgio Godinho!

15 maio, 2007 18:36  
Anonymous Anónimo said...

APOIADO!

15 maio, 2007 18:39  
Anonymous f. gonçalo said...

pro Sérgio Godinho ainda há paciência, não há é pachorra pra quem andaí a azucrinar os ouvidos,armados em compositores.

15 maio, 2007 19:09  
Blogger Lazpa Cllis said...

Este comentário foi removido pelo autor.

17 maio, 2007 01:24  
Blogger Lazpa Cllis said...

O Sérgio Godinho é um grande músico, um óptimo compositor, um extraordinário letrista e é parte muito importante das últimas três décadas de música em portugal.
Tem tido a inteligência de saber rodear-se de excelentes músicos renovando sempre o som nos seus discos e sobretudo nos concertos ao vivo, ao contrário de muitos xaroposos da sua idade ou até mais novos que nos deviam dar sossego aos neurónios.
Olhos e ouvidos bem abertos, se ainda há pachorra para músicos desta estirpe, o Sérgio Godinho é sem dúvidas um deles e merece bem a nossa atenção.

17 maio, 2007 01:26  
Blogger Brufes said...

Quem dera a muitos ter aquela capacidade em criar como o Sergio Godinho tem...
Muitos gostariam de ser metade do que é sergio godinho em palco!! O homem mexe, corre, senta-se, levanta-se não para durante o concerto... e com uma simples palavra cativa um publico, toda a plateia reage!!!

17 maio, 2007 14:46  
Anonymous Anónimo said...

Temos aqui uns especialistas em Sérgio Godinho... sim senhor!
Eu disse e digo outra vez que não há pachorra para o Godinho. Caso os senhores não fiquem muito melindrados podemos ter opiniões diferentes, certo?
Eu não disse que o homem é bom nem mau disse é que já não há pachorra...são sempre os mesmos.

17 maio, 2007 21:07  

Enviar um comentário

<< Home